TeSE reúne empresas para primeiro encontro do Ciclo 2014

Oficina serviu para alinhar novos membros ao trabalho desenvolvido pela iniciativa em 2013 e para discutir as perspectivas para 2014 14/03/2014
COMPARTILHE

 Por Bruno Toledo (GVces)

 

Ajudar o setor empresarial a entender e dimensionar a importância do capital natural para os seus negócios e para a sociedade. E desenvolver para isso estratégias e ferramentas destinadas à gestão empresarial de impactos, dependências, riscos e oportunidades relacionadas a serviços ecossistêmicos.

Esta é a proposta da iniciativa do Centro de Estudos em Sustentabilidade da FGV-EAESP (GVces) Tendências em Serviços Ecossistêmicos (TeSE), que iniciou suas atividades de 2014 no último dia 25, com uma oficina especial para alinhar as novas empresas membro com o trabalho desenvolvido desde o ciclo inaugural, no ano passado. Além de olhar para o que a TeSE desenvolverá em 2014, a oficina também serviu para que os novos membros conhecessem melhor como foi o trabalho da iniciativa em 2013.

“Com a TeSE, o GVces quer contribuir para o desenvolvimento de ferramentas que permitam tangibilizar a biodiversidade”, explica Renato Armelin, coordenador da iniciativa e do programa Sustentabilidade Global do GVces. “No curto prazo, nosso objetivo é trabalhar para quantificar os serviços ecossistêmicos em duas dimensões, física e monetária”.

Em seu primeiro ciclo de atividades, no ano passado, a TeSE trabalhou no desenvolvimento de diretrizes empresariais para valoração econômica de seis serviços ecossistêmicos específicos (quantidade de água, qualidade da água, assimilação de efluentes líquidos, regulação do clima global, recreação e turismo, e biomassa combustível). Para 2014, a proposta da TeSE é revisitar e complementar as diretrizes desenhadas no ano passado, incluir outros três serviços ecossistêmicos nas diretrizes (regulação de polinização, regulação de erosão do solo e regulação da vazão de corpos d’água) e evoluir na construção de diretrizes de relato de externalidades ambientais. Além disso, no contexto da revisão das diretrizes para valoração econômica, as empresas-membro desenvolverão projetos pilotos para testar a aplicabilidade dessa ferramenta na realidade empresarial. “A partir da experiência, queremos que as empresas tragam suas impressões e apresentem sugestões para aperfeiçoar as diretrizes”, argumenta Renato. Saiba mais sobre as diretrizes aqui.

Clique aqui para visualizar o calendário de atividades da TeSE para 2014.

Fotos: Felipe Frezza (GVces)

Mais Lidos

Nenhum post encontrado.